Pardas do Tietê

O Projeto Pardas do Tietê, realizado através de parceria da AES Tietê com o Instituto Pró-Carnívoros e o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros, do ICMBio, vem desenvolvendo uma ideia interessante que mostra que a preocupação da empresa vai além da geração de energia.

As onças exercem um papel extremamente importante na natureza, controlando e mantendo saudáveis, direta e indiretamente, populações de outras espécies de animais e plantas. Sua presença está condicionada ao equilibro de várias outras espécies. São, portanto, consideradas ótimas indicadoras da qualidade ambiental de determinada área.

Exemplares de onças são capturados e aparelhados com coleiras especiais com GPS e comunicação com satélites, que permite o monitoramento minuncioso desses indivíduos, permitindo aos pesquisadores saber por onde andam e de quais espécies se alimentam. Desde o início do estudo, 8 onças já foram capturadas e monitoradas.

Entre os meses de abril e maio, a equipe do projeto trabalhou intensivamente para capturar mais exemplares no entorno da usina de Barra Bonita. Foram 42 dias de trabalho intensivo, 24 horas por dia, 7 dias por semana, totalizando um esforço amostral de 653 armadilhas-dia. Onças-pardas passaram pelas armadilhas e as dispararam em 5 ocasiões, mas por conta das chuvas na região, as mesmas acabaram não fechando por completo e as onças escaparam. Este trabalho de captura de onças é muito minuncioso e específico; as armadilhas são bastante sensíveis e as chuvas acabaram trazendo terra e outros detritos para o mecanismo do gatilho, o que dificultou novas capturas nesse período. Por conta da colheita da cana-de-açúcar, as armadilhas tiveram que ser fechadas e recolhidas do campo. O próximo passo é preparar uma campanha de captura de onças na área do Pantaninho, em Ibitinga, para trocar o colar um macho adulto de grande porte, carinhosamente apelidado de Zeus, que desde setembro do ano passado vem sendo monitorado pela equipe.